Ontem (10), o ex-presidente Lula (PT) fez um discurso no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em São Bernardo do Campo (SP) comentando sobre a decisão monocrática do ministro Edson Fachin de anular as condenações feitas pela Lava Jato e pelo ex-juiz Sérgio Moro. A fala durou um pouco mais de 1 hora e Lula falou veementemente sobre emprego, renda e principalmente sobre vacinação, além de criticar a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Lula prestou sua solidariedade às famílias das vítimas do Covid-19 e afirmou: “O sofrimento que as pessoas pobres estão passando neste país é infinitamente maior do que qualquer crime que cometeram contra mim. É maior do que cada dor que eu sentia estando preso na Polícia Federal”.

Horas depois do discurso feito por Lula, Bolsonaro apareceu pela primeira vez em meses usando máscara e mudou o tom sobre vacinação. No dia 4 deste mês, em uma visita a cidade de Uberlândia em Minas Gerais, Bolsonaro criticou quem cobra vacina e disse “Tem idiota que a gente vê nas redes sociais, na imprensa, né: ‘Vá comprar vacina’. Só se for na casa da sua mãe! Não tem para vender no mundo.”

Além disso, Jair Bolsonaro também criticava o uso de máscaras, além de ter desprezado a vacina CoronaVac, mas anunciou que está negociando com a China uma nova leva de imunizantes. Toda a comitiva do governo estava usando máscara. Brasil tem recorde de mortes por Covid-19 no mundo, foram 2.349 mortes em 24 horas e passa dos 270 mil mortos pela doença desde o início da pandemia.

Fonte: Brasil de Fato, Folha de S. Paulo, UOL
Foto: Marcelo Camargo