De acordo com os dados de 16 a 20 de abril, a campanha de vacinação no Brasil vacinou mais pessoas pela segunda dose da vacina do que primeira dose. Isso quer dizer que a imunização está perdendo velocidade.

Essa diminuição geral é por conta da falta de imunizantes suficientes e insumos necessários para a produção dentro do país. Isso já havia ocorrido em fevereiro quando o Brasil dependia exclusivamente da produção do Instituto Butantan por conta da demora do Governo Federal.

Além disso, o governador do Piauí Wellington Dias (PT), líder do Fórum Nacional de Governadores no quesito vacina, afirmou que a Anvisa demorou a dar uma resposta definitiva sobre a compra da vacina russa, a Sputnik V. De acordo com Dias, a lei prevê que haja uma certificação por uma agência reguladora e isso foi feito pelos estados, porém, há uma demora por conta de burocracias e exigências que não estão previstas na lei.

“E o povo adoecendo e morrendo no Brasil por falta de vacinas contra a Covid-19. Sem a licença para a importação, vacina Sputnik V, comprada pelos Estados, não pode vir ao Brasil. Vamos perder a remessa deste mês de abril”, diz Wellington Dias.

Fonte: Carta Capital, Brasil de Fato