Com o aumento no custo de vida impulsionado pela inflação em alta de 10,06% no país em 2021, as contas de pelo menos metade dos trabalhadores e trabalhadoras do país simplesmente não fecharam. Isso porque os acordos salariais de 47,7% deles foram menores do que a alta de preços do período. Os dados fazem parte do Medidor do Ministério do Trabalho e Previdência, inseridos até a primeira semana deste ano e analisados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

De acordo com o estudo do Dieese, apenas 15,8% dos reajustes salariais tiveram ganho real acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (INPC-IBGE); e 36,6% "empataram" ganhos e gastos. Além disso, aumentou o número de reajustes parcelados em duas ou mais vezes no ano passado, chegando a representar 26,1% dos acordos no mês de novembro. Em comparação, entre 2018 e 2020 este número nunca ultrapassou 3% dos aumentos. 

Este é considerado o pior resultado registrado desde que o Dieese começou a avaliar os dados do Medidor do Ministério do Trabalho, em 2018, e o mais fraco desde 2003. O Centro-Oeste foi a região brasileira onde os ganhos salariais conquistados nos acordos ficaram abaixo dos gastos apontados pelo INPC-IBGE em maior proporção: foram 70,7% dos casos; seguido pelo Norte, com 65,5%; Nordeste com 61,7%; Sudeste com 50,4%; e Sul com 26,7%.

"É um cenário delicado que resulta da combinação de inflação alta com grande ociosidade no mercado de trabalho", observa o economista da LCA Consultores, Bruno Imaizumi, para quem a situação agrava a inadimplência, pois limita o consumo de itens básicos para a sobrevivência das famílias. "É menos dinheiro injetado na economia", completa. 

Salário mínimo sem aumento real

Outra análise do Dieese mostra que o salário mínimo também não teve aumento real no bolso dos trabalhadores brasileiros com o reajuste aplicado em 2022. Desde 1º de janeiro, o valor passou a ser de 1.212 reais, conforme anunciado pelo governo, o que significa 10,06% a mais relativos à inflação de 2021 sobre os 1.100 reais do salário pago anteriormente. Dessa forma, o "aumento" apenas tapa o buraco criado pela alta de preços nos últimos 12 meses, sem ganho real. Com a tendência de mais aumento nos preços em 2022, isso significa que o bolso das famílias segue defasado pela inflação que não para de crescer. "Nada mais justo e correto, se fossem compensados com algum ganho real de salário (por via de aumento real do SM) para enfrentar o próximo ano, ainda uma incógnita no que se refere ao comportamento dos preços ao consumidor", defende o Departamento em nota técnica

Você precisa saber

Justiça determina que área administrativa do BB volte ao home office

Trabalhadores do Banco do Brasil que atuam em prédios administrativos ou departamentos, sem contato com o público, deverão voltar ao trabalho remoto imediatamente, segundo decisão da 28ª Vara do Trabalho em São Paulo em resposta à ação do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. A instituição financeira havia alterado seu protocolo de segurança no início de janeiro, sem negociação com o Sindicato, retirando a medida de seu manual. No entanto, a decisão obriga a volta imediata dos empregados ao home office como forma de prevenção ao contágio pela Covid-19, e estabelece multa de 50 mil reais por dia em caso de descumprimento, importância que será destinada ao Instituto Butantan devido a sua dedicação à pesquisa e produção de vacinas.

Médicos de saúde básica em São Paulo entram em greve por melhores condições de trabalho

Com equipes desfalcadas e sobrecarregadas, falta de insumos e superlotação pela alta de casos de Covid e outras doenças respiratórias, médicos das Unidades Básicas de Saúde de São Paulo, responsáveis pela Atenção Primária à Saúde, decidiram entrar em greve em assembleia realizada no último dia 17 de janeiro. A paralisação ocorreria a partir do dia 19, mas foi impedida por liminar da Justiça paulista. A principal reivindicação da categoria é a reestruturação das equipes reduzidas por conta da Covid-19: até o momento, cerca de 1,6 mil trabalhadores da saúde municipal se afastaram em decorrência da contaminação. 

Análises

1922, 2022, 2122...

Por Nilo Beiro, do escritório LBS Advogados

No ano em que diversos centenários serão comemorados, o artigo analisa os 100 anos da Semana de Arte Moderna e traça um paralelo com os dias atuais. O autor convida o público a aproveitar a data para inaugurar uma nova fase livre de "fake news" e negacionismo, valorizando a cultura popular. Continue lendo.

 

Antes de sair...

Eventos

  • Webinar debate os desafios jurídicos da inteligência artificial no dia 27/1, às 18h.
  • No dia 28/1, às 9h, a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho promove evento virtual com a participação de especialistas falando sobre a escravidão contemporânea no Brasil e seu combate. 
  • No mesmo dia, às 14h, "Trabalho Escravo e Conexões com o Trabalho Infantil" é tema de seminário virtual em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo.
  • Ainda no dia 28/1, às 18h, encontro virtual se propõe a analisar habilidades técnicas e emocionais demandadas a profissionais que atuam com negociação e arbitragem no meio jurídico. 
  • Evento "A importância e contemporaneidade do Direito Aduaneiro no Brasil" promove diálogo entre academia, servidores públicos e demais envolvidos, dia 31/1, às 9h.

Dicas culturais

Principal competição profissional de surfe terá igualdade de gênero em premiações de 2022

A World Surf League (WSL), organizadora da principal competição da modalidade, anunciou que em 2022 haverá igualdade na premiação entre homens e mulheres, cujas baterias serão disputadas simultaneamente nas mesmas etapas. “Esta é a mais recente de uma série de ações que a Liga se comprometeu trabalhar para nossas atletas do sexo feminino, desde competir na mesma qualidade de ondas que os homens, até melhores locações e mais apoio e investimento no surfe feminino”, afirmou a CEO da WSL, Sophie Goldschmidt. Em 2022, a Liga volta a ter etapa no Brasil, após hiato de um ano devido à pandemia, e em outros seis países, com temporada iniciando já a partir do dia 29 de janeiro. Apesar do avanço, as mulheres ainda estão subrepresentadas entre os atletas brasileiros na disputa: apenas Tatiana Weston-Webb figura entre os competidores do país nesta edição. Além dela, também estarão na Liga Gabriel Medina, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Yago Dora, Deivid Silva, Jadson André, Miguel Pupo, Samuel Pupo e João Chumbinho.