Comer ou pagar o aluguel, a luz, a água? Em São Paulo, essa "escolha de Sofia" já é uma realidade nas casas de trabalhadores e trabalhadoras que dependem do salário mínimo de 1.212 reais para sobreviver. Isso porque, de acordo com dados da Fundação Procon de São Paulo, o preço da cesta básica ampliada no mês de maio aumentou 6,83% e superou o minguado valor do salário, atingindo a casa dos 1.382,72 reais. 

A cesta básica ampliada é aquela que, além dos 13 alimentos básicos constantes na versão tradicional, tem ainda outros 28 itens de alimentação e higiene. Ou seja, continua sendo o básico para sobrevivência de uma família, já que higiene também é questão de saúde.

Os produtos de alimentação e limpeza foram os que apresentaram as maiores altas, de 1,70% e 0,36%, respectivamente. Entre os produtos que mais encareceram estão a cebola, o desodorante spray, a salsicha avulsa, o queijo muçarela fatiado e a farinha de mandioca torrada. 

tendência de desvalorização do salário mínimo vem se mantendo desde que o presidente Jair Bolsonaro (PL) assumiu o governo, em 2019, e deu fim à política que garantia aumento real – e mantinha o poder de compra dos trabalhadores e das trabalhadoras mais pobres, que ganham o piso nacional. Para efeito de comparação, em setembro de 2019, o piso nacional era de 998 reais e comprava uma cesta de 739,07 reais; sobravam 258,93 reais.

Arrocho agravado pela crise 

"Estamos vendo um aumento persistente dos produtos da cesta básica, não estamos vendo arrefecimento dessa crise. Não há perspectiva de fim da guerra da Ucrânia e ainda tem a escalada do preço do diesel e do petróleo", antecipa Marcus Vinicius Pujol, diretor de Estudos e Pesquisas do Procon-SP. Com esse arrocho salarial, que impede os trabalhadores de adquirirem mesmo itens básicos, até a inflação fica congelada nos 12% atuais. E engana-se quem pensa que somente os mais pobres sentem os efeitos da economia, já que todos comem e somente a alta no preço dos alimentos já acumula 35% nos últimos três anos. "A inflação está corroendo não só a renda da população mais pobre, mas da classe média também", afirma Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados. 

Você precisa saber

Tribunal Regional do Trabalho dobra indenização para empresa que exigiu teste de sífilis de candidata a estágio

Uma empresa foi condenada em segunda instância a pagar 20 mil reais a uma candidata de processo de seleção para estágio remunerado que exigia exames de sífilis e citológico. A decisão da Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba (13ª Região) manteve a condenação em primeiro grau e duplicou o montante da indenização. De acordo com o processo, as atividades que seriam exercidas pela mulher não envolveriam riscos de contágio a terceiros e a exigência causou constrangimento para a reclamante. A empresa, no entanto, justificou que o exame está previsto no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e tem o intuito de preservar a saúde dos funcionários, sem que os resultados condicionem a contratação. Mesmo assim, o TRT considerou que a exigência “ultrapassa os limites do poder diretivo do empregador, adentrando na vida íntima e privada do trabalhador, violando os princípios constitucionais esculpidos no artigo 5º, X, da Constituição Federal”, ressaltando ser tal conduta “abusiva e discriminatória”.

Pesquisa sobre fraude financeira registra mais denúncias por assédio

Em vez de relatar fraudes financeiras em suas empresas, trabalhadores aproveitaram uma pesquisa realizada pela Aliant, plataforma de soluções digitais da consultoria de gestão de riscos e compliance ICTS Protiviti, para denunciar casos de assédio moral, sexual, agressão e discriminação. Foram quatro vezes mais queixas desse tipo em relação ao tema que era o foco do estudo. De acordo com o resultado da pesquisa, houve um aumento de 18% nos casos de assédio em 2021 em relação a 2020. Dos 125.412 registros recebidos pelos canais de denúncias de 563 empresas de diferentes portes e segmentos, em todos os estados, a maior parte veio do setor de serviços (44,2%); seguido pela indústria (22,3%). A pesquisa foi dividida em tópicos e a maior parte das reclamações (52,6%) foi na modalidade “relacionamento interpessoal”, que engloba falhas de comportamento e práticas abusivas. Desvios de comportamento (não agir de acordo com as normas ou tudo que vai contra o código de conduta da companhia) e atos abusivos (assédio moral, sexual, agressão e discriminação) tiveram, respectivamente, 21,6% e 31% dos relatos. As delações sobre fraudes, objetivo inicial do estudo, somam apenas 6,9%. “Historicamente, as corporações buscam indicadores financeiros para analisar as denúncias, em especial nos casos de fraude. Mas o fator financeiro pode estar ligado também aos assédios, por conta das condenações judiciais trabalhistas”, avalia o CEO da Aliant, Fernando Fleider.

Análises

Do corporativismo autoritário ao autoritarismo neoliberal
Por Nasser Ahmad Allan, para site Consultor Jurídico

Por abrigar diversas correntes políticas e ideológicas, os movimentos sindicais devem ser tratados assim, no plural, conforme defende o autor. O artigo traz o histórico da luta sindical e defende a libertação das amarras de um estado liberal que preza pelo corporativismo e não pelo mercado de trabalho orgânico. Continue lendo

Eventos

  • Hoje e quinta-feira, 21 e 23/6, tem webinar sobre Lei de Cotas que faz uma avaliação do contexto jurídico-político do tema. Precisa se inscrever. 
  • Na quarta-feira, 22/6, às 10h, evento com transmissão online debate o processo administrativo judicial e de execução fiscal no século XXI. 
  • O papel das costureiras migrantes na indústria da moda é tema de evento virtual na quinta-feira, 23/6, às 10h.
  • Também na quinta-feira, 23/6, tem o último workshop online da Formação Política para Mulheres, com o tema "Por mais mulheres na política"   

Dicas culturais

  • Museu virtual: "O Ritmo de Gil" reúne álbum inédito, mais de 41 mil imagens e documentos e 900 vídeos e gravações que contam a trajetória de Gilberto Gil no Google Arts & Culture.
  • Cinema: chegou ao cinema no dia 9/6 o longa brasileiro "Amado", sobre poder paralelo e as milícias em Brasília.
  • Videoarte: "Sethico" tem como cenário cartões-postais de Recife que são símbolos do massacre de muitas vidas negras.
  • Teatro: disponível até 26/6 no YouTube do ItaúCultural com interpretação em Libras, o espetáculo "Os filhos de Iauaretê, a onça-rei", da Cia. Pé de Ouvido, convida o público a refletir sobre o bem viver.

Vida dupla: cadela some todos os dias no mesmo horário e tutor descobre que ela visita idosa

Não satisfeita em ser a melhor amiga de um homem, a cadela Jade decidiu que seria, também, a melhor amiga de uma idosa. Ela sumia de casa todos os dias no mesmo horário, o que intrigou o tutor "titular", Heath. Ele descobriu que a cachorrinha, na verdade, levava uma "vida dupla". “Enquanto estou no trabalho, Jade vai para a casa da Sra. Riddle. Ela está lá de segunda a sexta, das 8h às 16h. É como se agora fosse o trabalho de tempo integral de Jade!” A senhora que a mistura de pastor australiano e Shiba Inu visita todos os dias é uma paciente da namorada de Heath. No ano passado, o cachorrinho da Sra. Riddle morreu, deixando a idosa muito abalada. O próprio Heath pediu à namorada que levasse Jade para passar um dia na casa da paciente, que instantaneamente se apaixonou pelo animal. “Ela deu de presente para Jade uma verdadeira montanha de brinquedos. Quando dizemos 'Jade, quer ir para a casa da Sra. Riddle?', ela pula, grita e faz zoom”, conta.